Páginas

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Lábios desejosos

Tenho sede do amor
Sobre aquilo que sinto,
Sei que tudo se faz condor
Ante o tempo que é preciso.

Assim sou tão desejoso
Naquilo que eu faço,
Respiro este símbolo de aço
Subtraindo o enfado em repouso.

Aquilo quanto sigo, eu vivo,
Tenho o momento certo de valor,
Aos limites que respiro
Enlouqueço-me em pleno ardor.

Lábios desejosos do sonhar
Inspirados como a seiva singular,
Construindo esta força mais vivida
Diante dessa plena beleza escondida.

3 comentários:

  1. Linda poesia caro poeta Jessé! Prazer em visitar seu blog.

    ResponderExcluir
  2. Um belo poema meu amigo Jessé, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Belíssimo amigo, você é o cara da poesia.

    ResponderExcluir

SOLO DA POESIA

SILENCIO DAS PALAVRAS

POESIAS DOS SONHOS

PONTE PARA LIBERDADE

Siga-me

Siga-me